O guia do santuário ecológico

O guia do santuário ecológico

Científico

Artigos
Estudos

Busca

Galeria de Fotos

Porto Morrinho PDF Imprimir E-mail

Onde a rodovia BR-262 cruza o rio Paraguai, está situado Porto Morrinho. É uma localidade que se originou do pequeno comércio instalado nos dois lados onde atracam as balsas para a travessia do rio. Das lanchonetes instaladas em ambos os lados, vieram as construções de ranchos de pesca particulares, principalmente do lado de Corumbá. E de vários ranchos de pesca originaram-se os inúmeros hotéis e pousadas ali existentes ao longo de um braço do rio Paraguai denominado Gonçalito, que se tem acesso pelo canal artificial criado para o tráfego das balsas. A contrução hoje finalizada da grande ponte rodoviária para a travessia do rio Paraguai encurta a viagem em meia hora, porém tira do viajante minutos preciosos de admiração da paisagem pantaneira, numa travessia outrora obrigatória e morosa, relaxante e reflexiva. Com certeza deixará saudades.

 Porto Morrinho
Balsa: deixará saudades

Rio abaixo, Porto Esperança está a 25 km e Forte Coimbra a 93 km. A maioria da população dessas localidades fazem de Porto Morrinho ponto de apoio para chegar a Corumbá.

Atualmente, a grande e diversificada estrutura hoteleira da região permite aos turistas conhecerem grande parte dessa região pantaneira que compreende locais propícios à pesca esportiva e safáris ecológicos que vão desde as imediações de Corumbá como o rio Paraguai Mirim, rio Pacú, rio Taquari, o Porto da Manga, a Estrada Parque, o rio Abobral, o corixo do Silva, o rio Miranda, a baía de Albuquerque; até as imediações de Forte Coimbra onde pode-se conhecer locais notáveis com Baía Negra, rio Negro, a boca do Nabileque, o Morro do Conselho e Porto Esperança.

Dentre os inúmeros hotéis em Porto Morrinho, são poucos os que dedicam parte de sua programação ao ecoturismo. A Pousada Jund Pesca, além de promover pescarias fantásticas, possui também programas dedicados ao turismo contemplativo e ecológico. São safáris fotográficos que levam os ecoturistas a recantos pouco conhecidos e explorados do Pantanal. Num desses programas, o ecoturista poderá aventurar-se de carro, por via terrestre, é claro, pela Estrada Parque, até o Porto da Manga e fazer incursões, via fluvial, pelos rios Taquari, Negro e Abobral.

Noutro programa, porém restrito ao período das cheias, que vai até o mes de junho, é o safári-aventura até á região chamada Palmeirinha. Esta região, pouco conhecida, tem o acesso dificultado pelos inúmeros corixos dos campos alagados do Taquari. Para se chegar às águas límpidas e cristalinas dos corixos da Fazenda Palmeiras, onde se pode admirar ( e pescar ) grandes pintados, pacús, dourados e visualizar grandes cardumes de piraputangas, piaus, piaussús e curimbatás. Um dos poucos refúgios ainda intocados no Pantanal.

Como chegar

  • Porto Morrinho fica a 350 km de Campo Grande, pela BR-262 - km 702.
  • De avião, a TAM tem vôos diários até Corumbá. Do aeroporto de Corumbá a Porto Morrinho são mais 70 km por via asfaltada.
  • De ônibus, a Andorinha tem linha de Campo Grande a Corumbá com vários horários durante o dia. O tempo de percurso de Campo Grande a Porto Morrinho, de ônibus, é de 6 horas.

Onde ficar

  • Pousada Jund Pesca
  • Hotel Tuiuiú
  • Pantanal Park Hotel
  • Pousada Felicidade
  • Hotel Pesqueiro Casa Branca
 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack