O guia do santuário ecológico

O guia do santuário ecológico

Científico

Artigos
Estudos

Busca

Galeria de Fotos

Corumbá PDF Imprimir E-mail

Originou-se da antiga povoação de Albuquerque, mandada fundar pelo capitão-general Luiz Albuquerque Melo Pereira e Cáceres em 1778. Foi elevada à categoria de vila em 1862. Corumbá foi libertada em 13 de Junho de 1867, quando foram expulsos os invasores paraguaios de todo o território matogrossense (Guerra do Paraguai), voltando o Alto-Paraguai ao domínio brasileiro.

Reaberto o caminho fluvial para o rio Prata,reorganizaram-se os serviços de navegação comercial. Corumbá, a partir de então, experimentou surto de notável progresso fomentado por linhas regulares de vapores brasileiros, uruguaios e argentinos que passaram a ligar Corumbá a Montevidéu e Buenos Aires.

O comércio local, recebendo fluxo de imigrantes, ampliou-se rapidamente, tornando-se a cidade um centro de importação e exportação de nível internacional. Instalaram-se charqueadas, ou saladeiros, em pontos chaves do rio Paraguai, de onde saiam grandes carregamentos de charque, destinados aos mercados internos e externos. Tendo com sede Corumbá, durante quarenta anos o rio Paraguai foi, o eixo da civilização pantaneira, só perdendo sua hegemonia em 1914, quando os trilhos da Estrada de Ferro Noroeste chegaram a Porto Esperança. Com a chegada da ferrovia, o transporte fluvial fo abandonado e hoje as principais atividades econômicas são a pecuária, o turismo pesca, o ecoturismo e a exploração mineral no Maciço do Urucum.

Em 1998, a cidade comemorou 220 anos de fundação e dá sinais de retomada do desenvolvimento depois de três décadas de decadência econômica. O apoio público e do setor privado ao turismo organizado, as obras do gasoduto Brasil-Bolívia e a construção da tão esperada ponte sobre o rio Paraguai, em Porto Morrinho, com certeza darão o impulso que Corumbá sempre almejou depois do fim do transporte fluvial.     

Conhecida lá fora  como um dos principais pólos pesqueiros do país, Corumbá - a Cidade Branca - tem a maior estrutura fluvial para a pesca esportiva, que vai desde os pequenos barcos aos grandes barcos-hotéis, verdadeiros hotéis flutuantes que partem do porto e chegam aos mais longínquos recantos de pesca, como a barra do São Lourenço na Serra do Amolar. Mas, tem também história, artesanato, uma comida típica muito rica à base do peixe, a fronteira com a Bolívia para compras e, principalmente, o maior potencial para o ecoturismo no Pantanal.

Localizada às margens do rio Paraguai, na fronteira com a Bolívia, a cidade de Corumbá que em tupi-guarani significa "lugar distante" - é uma excelente opção, não somente para pesca esportiva e compras como também para o turismo voltado para a contemplação à natureza e para a rica história da cidade.

Como chegar

  • De avião: a TAM faz São Paulo-Corumbá, diariamente. Outra opção é o Lloyd Aéreo Boliviano (LAB).
  • De carro: São 420 km de Campo Grande (MS) pela BR-262 que passa por Aquidauana (120 km), Miranda (200 km) e Porto Morrinho (350 km).

Onde ficar

  • Hotéis na área urbana : - Hotel Santa Mônica
  • Barcos-Hotéis : - Pérola do Pantanal
 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack