O guia do santuário ecológico

O guia do santuário ecológico

Científico

Artigos
Estudos

Busca

Galeria de Fotos

Pesca Esportiva no Pantanal

A beleza do Pantanal deve-se principalmente à sua peculariedade geográfica. Numa área extremamente plana, com altitudes que não ultrapassam os 200 metros acima do nível do mar, a região apresenta um declive entre os extremos norte e sul de menos de 3 cm por quilômetro. É essa característica que faz com que dois terços do seu território se transformem periodicamente em descampados ou imensas lagoas, num movimento constante que dita os hábitos da população, da fauna e da ictiofauna local.

Embora, com em qualquer local do planeta, apareçam de tempos em tempos mudanças radicais e inesperadas, os ciclos climáticos do Pantanal, funcionam mais ou menos assim:

  • De dezembro a março chove muito, a vegetação ganha nova vida; os animais e aves migram para as parte mais altas, concentrando-se à beira das estradas que resistem à inundação; os peixes num processo instintivo e biológico, procuram as corredeiras nas nascentes dos rios.
  • Em abril e maio as chuvas cessam, mas o cenário é quase o mesmo, pois o nível das águas é muito alto.
  • Junho e julho são os meses dos quais se pode ter um misto dos dois mundos pantaneiros, o seco e o da cheia. O nível da água começa a baixar e peixes, animais e pássaros são mais abundantes. Sem esquecer é claro, que durante esses dois meses a probabilidade de se confrontar das inesperadas e passageiras frentes-frias vindas do sul é bem maior.
  • De agosto a novembro percebe-se o nível da água baixar sensivelmente, pondo a descoberto os barrancos e as praias nas margens do rio.

Nos últimos anos, num ritmo crescente, homens e bichos nativos vem dividindo seu território com turistas munidos de varas, carretilhas, máquinas e binóculos. É aí que entra em cena uma as atividades mais procuradas pelos visitantes nos últimos anos, o turismo da pesca esportiva e amadora.

Pescar no Pantanal é o sonho de todos os amantes deste esporte. Mesmo para aqueles que já estão acostumados a exercitar sua paciência, técnica e valentia, à bordo de um barco pelas piscosas águas pantaneiras, sempre haverá uma nova emoção a ser experimentada - um novo local, um rio diferente ou um peixe nunca antes pescado. A bem da verdade o Pantanal não é só um imenso reduto de pesca, como muita gente imagina. É um paraíso intocado, que deveria ser visitado por milhares de turistas durante o ano todo. Mas a maioria de donos de hotéis e barcos turísticos da região ainda não tomaram consciência disto. E quando chega novembro, até o final de janeiro, tudo lá entra na mais profunda "hibernação", apesar de ser o período em que o Pantanal é mais bonito de ser ver - verão de 40°C, rios com nível d'água bem baixos, lagoas secando, piracema, flores exóticas brotando por todo lado, bandos de tuiuiús, jacarés, antas, capivaras, uma bicharada sem fim, esbanjando euforia.

Para que o amante da pescaria chegue ao Pantanal, traçaremos três principais rotas ou caminhos para o mundo alagado: - a Rota Norte, a Rota Oeste e a Rota Sul.

Filtro     Exibir # 
# Título do Artigo
1 Pesca - a Rota Oeste
2 Pesca - a Rota Norte
 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack